sábado, 11 de abril de 2015

Iguais ou pouco parecidos?

No último Globo Repórter apresentado pela TV Globo no dia 10.04.2015 a Sérvia e  seu povo foram retratados. Curiosamente, o povo daquele país foi comparado ao povo brasileiro pela alegria e hospitalidade, porém,  o que deixou uma questão no ar: será que eles também são mal educados, egoístas e violentos?

Olhando para o panorama do Brasil, a começar pela violência, não aquela por questões sociais, mas, a violência gratuita que causa a morte de alguém no trânsito por imprudência ou que faz com que alguém desça do carro e atire no outro por uma discussão besta.

O egoísmo está novamente presente nas mortes no trânsito,  quando se é imprudente não se pensa no outro e então há o egoísmo também. Contudo, quando se trata de fazer algo pensando em seu próprio bem e bem geral. E aqui entram dois fatos noticiados essa semana na televisão: o primeiro  sobre os casos de dengue que se alastram e, ao mesmo tempo, pessoas jogam lixo na rua. O segundo,  o caso das sacolinhas plásticas vendidas a 10 centavos de Real na cidade de São Paulo que, também como foi reportado na TV nessa semana,  causou polêmica havendo até pessoas que dissessem que por elas as sacolinhas iriam encalhar. Coloca-se aqui que a regra é usar um tipo de sacolinha para o lixo comum e outro tipo para o reciclável. Ideia obvia quando se pensa que em vez de comprar sacos específicos para lixo, ou que, em vez de usar sacolinhas que agridam o ambiente, as sacolinhas teriam destino certo, uma para cada lixo, além é claro, de servir para levar as compras. Tão simples tão bom para todos e para o meio ambiente, mas mais uma vez, o brasileiro pensou em si mesmo.

Dentro de tudo isso há a falta de educação, pois, um povo educado respeita os outros e o meio ambiente, não sendo nem egoísta e nem violento.

Voltando à Servia... Pelo o que foi mostrado no Globo Repórter, o  país é limpo, não há violência e parece que o povo se reúne em causa do país todo e não só de si mesmo.


Então, não podemos dizer que somos parecidos com a Sérvia, apenas em dois quesitos (alegria e hospitalidade) algo que normalmente é típico de países latinos, não só do Brasil.