terça-feira, 8 de setembro de 2015

"Corrupção popular"



Quando se fala em corrupção lembra-se de políticos corruptos, mas a corrupção começa
pelo povo e é levada por ele até a política. Por exemplo, pessoas que não respeitam
os deficientes físicos, os idosos, que querem levar vantagem em tudo, estão cometendo
pequenos atos de corrupção. Outro bom exemplo é a educação que vai de aml a pior, mas
as famílias parecem não incentivar seus filhos a estudarem, a progressão continuada
fez crescer ainda mais a falta de vontade de estudar, alunos vão para a escola para
picharem, brincarem, menos estudarem, ou seja, para jogarem fora o dinheiro que está
ali investido para a educação.
O mesmo acontece quando as pessoas jogam lixo nas ruas, depedram patrimônio público,
pois, é dinheiro de impostos que está sendo jogado fora.
O povo precisa a tomar conta e a valorizar o que é dele, mudando essa mentalidade
saberá votar melhor e, com certeza, chegando à política com essa mentalidade tudo
mudará, não haverá corrupção assim também.

segunda-feira, 7 de setembro de 2015

“Males digitais”

É fácil observar quando estamos em qualquer lugar, um restaurante, uma sala de espera, vemos as pessoas mexendo no celular. Mesmo nas ruas, nos carros também. As pessoas parecem viciadas em comunicação digital e não se comunicam mais oralmente. Relações que já estão estremecidas por falta de diálogo real, imaginemos então agora com diálogos virtuais.

Além disso, muita gente não consegue sair da frente da tela de um computador, ou de um celular, de um tablete, virou vício. A chamada “babá eletrônica” que antes era a TV, agora são todos esses aparelhos digitais. Muitas crianças ficam na frente desses aparatos tecnológicos e os pais não falam nada, pois, entretidos os filhos dão sossego. Assim, é difícil ver criança brincando de amarelinha ou queimada como antigamente e não se exercitando elas se tornam obesas.

Para o adulto ficar na frente dessas telas virou um vício como o cigarro, as drogas, a bebida que não se consegue mais deixar e se sente falta, não se aguenta a abstinência.

Tecnologia é muito bom, melhorou a vida moderna, facilitou muito a vida das pessoas, porém, como tudo na vida deve ser usada para o bem e nunca em exagero, pois, tudo o que é em exagero faz mal.

Ainda somos humanos, há coisas que são apenas humanas, não há nada de digital.